Aniversariantes
Enquete

O Inter acerta em colocar time alternativo contra o NH?

Apuração

Carregando ... Carregando ...

Arquivo da categoria ‘Notícias Anteriores’

Odair Hellmann entrou para o time

Sempre demonstrei admiração pelo trabalho do técnico Odair Hellmann. Os colorados foram felizes em 2018 e estão sendo em 2019, mas não sabem porque. Claro que é pelo trabalho de campo do treinador e pelo suporte oferecido pelo diretor executivo Rodrigo Caetano. Após o Grenal de forma desnecessária e errada Odair Hellmann criticou o árbitro Anderson Daronco. Com a declaração Hellmann passou a integrar o grupo dos treinadores que encontra explicação pela arbitragem.

Mesmo com dez ninguém saiu com cãibra

Não é pela vitória de hoje, longe disso, mas considero as equipes titular e reserva do Grêmio superiores as duas do Internacional. O que ficou evidente no clássico de hoje é que fisicamente o Internacional sobra. Jogou 60 minutos com dez atletas e ninguém deixou o campo com cãibra, desconforto muscular, estiramento ou lesão em articulação.

O X9 do Odair não é o meu

As escalações de Internacional e Grêmio para o clássico deste domingo permanecem em discussão. No sábado informei na Rádio Grenal, que o Grêmio jogaria com os reservas. O Internacional passou a informação na sexta-feira e na própria sexta o Renato Carioca definiu que o Grêmio jogaria com reservas e comunicou ao presidente. Odair Hellmann disse que sabia antecipadamente da escalação gremista. É possível. O que eu tenho certeza é que o X9 do Odair não é o meu.

Nico López foi a desculpa perfeita

Com o aumento da punição de Nico López, o Internacional encontrou o argumento que precisava para jogar o Grenal com os reservas. Acredito que estão certos os dirigentes colorados. O resultado do clássico não altera a possibilidade de Grenal na final. O Internacional está em fase de afirmação, portanto um resultado negativo com os titulares pode complicar o futuro. Ibsen Pinheiro já afirmou “Grenal arruma ou desarruma a casa.”

Hellmann não é o culpado pela liderança

Antes da Libertadores começar fiz questão de externar a opinião de que, se o Inter fosse aplicado nos 90 minutos de um jogo de futebol teria boas condições de vencer os adversários. Individualmente o time colorado é modesto, mas seus atletas são dedicados. Esta dedicação decorre da consciência da limitação técnica. Neste trabalho de convencimento está  Odair Hellmann que desponta também como um bom treinador. Para a execução desta tarefa estão a condição física do grupo e as posições claras do treinador de não ter protegidos na escalação do time titular. Futebol é bem simples. O Internacional sofrerá pela necessidade de qualidade no time titular e na reposição quando necessária. Os catedráticos ainda não viram qualidade no trabalho do treinador. Hellmann  não é culpado pela liderança na Libertadores.

Bebida alcoólica em estádio de futebol não é questão de saúde

Está em debate a liberação ou não da bebida alcoólica em estádio de futebol no Rio Grande do Sul. O governador Eduardo Leite que inicialmente se posicionou contrário a liberação começa a recuar. O governador do Estado coordenará uma  – super comissão – para analisar o assunto. Pelo que percebo a Lei criada pelo ex deputado Miki Breier será derrubada. As negociações começaram ontem, antes mesmo da aprovação do veto do governador Eduardo Leite. Ontem almoçaram juntos o governador e o presidente da Federação Gaúcha de Futebol Francisco Noveletto. Esta é uma matéria, que antes da preocupação com a saúde, disperta a ganância pelos patrocínios. A liberação da bebida alcoólica em estádio de futebol envolve muito patrocínio. Depois deste auxílio de Noveletto para a dupla Grenal todos perceberão que as críticas ao Campeonato Gaúcho – pelo menos temporariamente – diminuirão.